12/07/2024

Donos de Barracas na Lagos do Portinho tentam parar a obra de revitalização e alegam irregularidades.

Os proprietários das barracas localizadas às margens da Lagoa do Portinho, em Parnaíba, Piauí, encontram-se em uma situação delicada diante do início das obras de revitalização promovidas pelo estado. A ausência de um plano de contingência ou medidas paliativas para lidar com a situação dos barraqueiros durante o período de execução das obras tem gerado preocupação e incerteza.

No projeto de revitalização em andamento, não há um planejamento claro relacionado à relocação ou garantia de uma área específica para os barraqueiros continuarem suas atividades após a conclusão das obras. Essa falta de estrutura e planejamento tem gerado apreensão entre os proprietários, que dependem das barracas como fonte de sustento.

Nessa sexta dia 24, os barraqueiros manifestaram sua insatisfação e tentaram impedir o início das obras, bem como a derrubada de seus pontos comerciais. A situação escalou a ponto de requerer intervenção da polícia militar. Após mediação, foi alcançado um acordo provisório, com a expectativa de aguardar uma decisão judicial, a ser proferida na segunda-feira, sobre a paralisação das obras.

A incerteza quanto ao futuro das barracas e o impacto financeiro que a interrupção das atividades pode acarretar são preocupações iminentes para os proprietários. Enquanto aguardam a decisão judicial, eles permanecem em um estado de espera, ansiosos por uma solução que leve em consideração seus meios de subsistência e suas necessidades como comerciantes locais.

Certamente, a incerteza durante o período das obras adiciona um peso significativo aos desafios enfrentados pelos donos de barracas na Lagoa do Portinho. Além das preocupações financeiras e da ausência de um plano claro de realocação, há a incerteza sobre como as obras irão impactar diretamente suas atividades comerciais.

Durante o processo de revitalização, é comum que ocorram interrupções no acesso à área afetada, limitações de tráfego e outros obstáculos que podem dificultar ou até mesmo impossibilitar o funcionamento normal das barracas.

Além disso, a falta de comunicação clara por parte das autoridades responsáveis pelas obras pode aumentar a sensação de insegurança e ansiedade entre os barraqueiros.

Portanto, além das preocupações imediatas com a manutenção de suas fontes de renda, os donos de barracas enfrentam uma atmosfera de incerteza e insegurança em relação ao futuro de seus negócios enquanto as obras de revitalização estão em andamento. Essa incerteza só amplifica os desafios já existentes e destaca a necessidade urgente de um plano abrangente que leve em consideração as necessidades e preocupações dos comerciantes locais.

Recebas as notícias pelo WhatsApp: https://acesse.one/CanalOParnaibano

Vídeos de todas as notícias em nosso instagram: https://www.instagram.com/oparnaibano/